quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Principia Discordia – Malaclypse o Jovem




O Principia Discordia dispensa apresentações. Mas vamos apresenta-lo mesmo assim.
O livro que você está olhando é a bíblia do Discordianismo, uma religião complicada demais para explicar aqui. Tem a ver com Éris, a deusa da Discórdia. E cachorros quentes. E zen. E Illuminati. E chimpanzés. Mas é legal, acredite.


Esta edição contém todo o material original do Principia Discordia, as páginas extras da Loompanics e o material adicional da Steve Jackson. E como toda nova edição adiciona algo, complementamos a nossa com material discordiano original brasileiro, num apêndice genialmente intitulado Brasilia Discordia. Não é sensacional?

"O ministério da saúde mental adverte: este livro contém verdades subversivas, mentiras descaradas e linguagem inapropriada. Não acredite em nada do que você lê."

"Se você pensa que o Principia é só uma palhaçada, vá ler direito e depois a gente conversa."

 De acordo com o dicionário, religião é a “convicção da existência de um ser superior ou de forças sobrenaturais que controlam o destino do indivíduo, da natureza e da humanidade, a quem se deve obediência e submissão”. Como obediência e submissão não têm nada a ver com Éris, a Deusa da Discórdia, não dá para considerar o Discordianismo uma religião. Mas mesmo assim, essa filosofia tem uma bíblia. E essa bíblia é o Principia Discordia.

O Principia Discordia é, de qualquer forma, um livro sagrado. Há quem diga que foi escrito por inspiração divina da Deusa. Há quem diga que não tem nada de santo, mas é um monumento da contracultura da década de 1960. Há quem diga que é uma viagem de ácido que dois doidões resolveram colocar no papel. Na verdade, a verdade importa muito pouco. E talvez tudo isso seja verdade. Talvez não.

Os discordianos brasileiros há anos fazem um belo trabalho, disponibilizando o livro pelas Interwebs em português. Então, o que essa edição nova tem de diferente?

Se você já teve a oportunidade de pegar nas mãos uma edição em inglês do Principia Discordia, sabe o quanto é diferente de todos os outros livros. Tem um milhão de imagens, e piadinhas visuais, e rabiscos nas margens, e carimbos, e colagens esquisitonas. Isso tudo é muito difícil de traduzir.

E é aí que entra a principal diferença. Essa nova edição da Penumbra Livros traduziu todas as piadinhas, manteve as fontes originais, trocou as legendas das imagens, reescreveu à mão as partes feitas à mão. Foram muitos meses de trabalho, mas no fim das contas o resultado ficou muito parecido com o original em inglês.

E a outra diferença fundamental: é a primeira vez que esse livro sai em português em uma versão de papel. É claro que você podia (e ainda pode) imprimir o PDF e grampear, e sair distribuindo na praça da sua cidade, como um profeta do apocalipse.

Mas a sua xerox com certeza não vai ter surpresa nenhuma na página 00023. E nem uma capa bonitona com aquele toque sedoso, como a pele de … não, pera, não era pra ter escrito isso.



Malaclypse o Jovem




Ao contrário do que dizem as más línguas, não foi o presidente Nixon quem escreveu o Principia Discordia. Essa é só mais uma campanha de desinformação plantada pelos Illuminati da Baviera. Os verdadeiros culpados foram Malaclypse o Jovem e Lorde Omar Khayyam Corvodomato.

Malaclypse o Jovem (Mal-2 para os íntimos) foi uma das primeiras pessoas a serem tocadas diretamente pela Deusa nos tempos modernos. Imbuído da missão sagrada de espalhar a palavra de Éris em nosso tempo, Mal-2 passou dez anos escrevendo o Principia Discordia, o livro sagrado mais importante escrito no século XX.

Depois de cumprida sua missão, Malaclypse deixou seu hospedeiro, Gregory Hill, vivendo numa caixa de correio em São Francisco, saiu para comprar cigarros e nunca mais voltou. Desde 20 de Julho de 2000, Gregory Hill também saiu para bater um papo com Éris, e parece estar do lado dela até hoje.


Adquira esta Obra Iluminada por Éris aqui:

HAIL DISCORDIA! 




 


  

Nenhum comentário:

Postar um comentário